A manutenção preventiva traz muitas vantagens para os veículos: economia, durabilidade e segurança, além de ser um ponto essencial na gestão de frotas.

Mas para isso, é preciso planejar e acompanhar os
serviços necessários para manter a frota com
saúde.

Veja algumas dicas neste post!

Vantagens da manutenção preventiva na gestão de frotas

A manutenção preventiva é aquela manutenção  realizada com o objetivo de evitar que algo dê errado no veículo.  É diferente da manutenção corretiva, que é aquela que se realiza depois que o equipamento já tem algum problema.

Nesse sentido, a manutenção preventiva traz algumas vantagens em relação à corretiva. Conheça algumas:

Redução de custos

Mesmo que sejam serviços que precisam ser realizados com frequência, a manutenção preventiva traz grande economia (de dinheiro e de tempo) se comparada à corretiva.

Pegue como exemplo os pneus do caminhão. Se não for feito rodízio ou mesmo recauchutagem de pneus que ainda podem ter uma vida útil longa, o resultado será o investimento em pneus novos. E sabemos que esse investimento é pesado.

Segurança do motorista

Quanto mais manutenção preventiva houver, menores as chances de o motorista ter problemas na estrada. Isso evita acidentes, assim como o profissional precisar parar em lugares isolados e correr algum tipo de risco.

Melhor controle da frota

A manutenção preventiva ajuda com o controle da frota em termos de histórico do veículo. Além disso, ajuda o gestor a ter um veículo bom para negociar quando for a hora da troca.

Plano de manutenção preventiva

Para ter todas essas vantagens citadas acima, é preciso acompanhar e gerenciar todos os serviços necessários para manter a saúde da frota em dia.

Para isso, é necessário realizar um plano de manutenção preventiva. O plano de manutenção preventiva deve ser um planejamento que mostra os serviços necessários a serem realizados em cada veículo de sua frota, com a indicação de quanto em quanto tempo esses serviços precisam ser realizados.

Esses serviços e suas periodicidades variam muito de um veículo para outro. O ideal é verificar na concessionária ou no manual do proprietário quais são os itens indicados pela fábrica que precisam de manutenção preventiva, e qual a periodicidade aconselhada para cada um deles.

Cada veículo da frota deve ter seu próprio plano de manutenção, indicando os ciclos de manutenção de seus itens. Então,  cada veículo deve ter um plano que mostra que seu óleo precisa ser trocado a cada 5 mil quilômetros rodados, e o filtro do óleo a cada 10 mil quilômetros rodados, por exemplo.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão destacados com *