Você sabe o que é logística reversa? 

Muito importante quando se fala em sustentabilidade ambiental, a logística reversa é um conceito que direciona a operações ligadas ao descarte correto de produtos e ao reaproveitamento de produtos e materiais.

Dito isso, saiba que há dois tipos de logística reversa: a pós-venda e a pós-consumo. Para entender melhor os conceitos, continue com a leitura. Vamos também explicar como aplicá-la na gestão de frotas. 

A importância da logística reversa

A logística reversa pode parecer algo novo, mas na verdade começou a partir da década de 1990. Nesse período, as empresas demonstraram preocupação com o descarte de produtos nocivos ao meio ambiente, como lixo hospitalar, agrotóxico e baterias. 

Como dissemos antes, há duas formas de logística reversa: pós-venda e pós-consumo. A pós-venda é quando um cliente precisa retornar um produto por defeito ou por insatisfação antes de usá-lo. A pós-consumo é quando os produtos, após consumidos, precisam de um descarte adequado para não causar impactos ambientais.

Sua importância, na prática, se dá mesmo pela redução do impacto no meio ambiente. A Lei 12.305/2010 de Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) prevê a responsabilidade de empresas e fabricantes no adequado descarte de resíduos de seus produtos. 

Segundo a diretora do Departamento de Qualidade Ambiental e Gestão de Resíduos do MMA, Zilda Veloso:  “A logística reversa evita desperdícios, estimula o consumo sustentável e redireciona o marketing de algumas empresas. Isso é saudável, pois gera a oportunidade de novos negócios, diminui a pressão sobre os recursos naturais, a saúde pública e o meio ambiente.”

Como aplicar a logística reversa na gestão de frotas?

Na gestão de frotas, a logística reversa pode ser praticada de diversas formas, por/pelo:

  • uso de combustível biodegradável;
  • descarte adequado das baterias dos veículos;
  • reciclagem dos pneus;
  • descarte adequado ou refino de óleos lubrificantes; dentre outros.

Além disso, é muito importante o treinamento de colaboradores, a fim de conscientizar sobre a reciclagem de matérias comuns, como papel, plástico etc.

Setores prioritários na logística reversa

Para finalizar, veja quais são as prioridades nesse tipo de logística:

  • Agrotóxicos, seus resíduos e embalagens: deve ser coletado pelo menos 60% do resíduo, após o consumo;
  • Pilhas e baterias: 90% das baterias automotivas precisam ser recolhidas pelos fabricantes após o descarte;
  • Pneus, lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista;
  • Óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens: as companhias devem coletar pelo menos 22% do produto após o consumo;
  • Produtos eletroeletrônicos e seus componentes: ao menos 13% do produto deve ser recolhido via logística reversa.

Esperamos que tenha gostado de nosso post de hoje.

Para concluir, queremos te falar sobre o software mais completo para gestão de frotas e pagamentos: o Rede Frota. Ele engloba várias soluções que facilitam o trabalho do gestor de frotas e o ajuda a trazer mais resultado para a empresa. Clique aqui para conhecer!

Sugestões e dúvidas? Deixe nos comentários!

Nos vemos no próximo post!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão destacados com *