Os erros na gestão de frotas são os principais motivos pelos quais um negócio não sai do lugar e não consegue aumentar seus lucros. Pelo contrário, muitas vezes até gera prejuízos. 

Mas quais são esses erros? E o que fazer para evitá-los? Este é o tema de nosso post de hoje, continue lendo e saiba mais!

5 erros na gestão de frotas que comprometem os resultados

1 – Não ter processos automatizados

A tecnologia tem proporcionado transformações nos negócios. Processos que antes eram feitos manualmente, agora estão automatizados e garantem um ganho de tempo e de precisão. 

Isso ajuda a gerar os melhores resultados, como aumento de produtividade, otimização de tempo, redução de despesas e aumento de receitas. Por isso, a dica de ouro é: apostar em sistemas de automação só trará benefícios ao negócio, além de colocá-lo em outro patamar. Afinal, ninguém quer parar no tempo, não é mesmo?

2 – Não treinar a equipe

Esse é um grande erro. Todos sabemos sobre a importância do desenvolvimento e treinamento de pessoal em uma organização. 

É um fator motivador para o colaborador e um investimento em melhorias no trabalho, uma vez que a equipe usará o que aprender em sua rotina de trabalho. 

Importante salientar que não falamos apenas em treinamento técnico nas áreas de atuação de cada um, mas sim, também em aquisição de competências comportamentais, as chamadas soft skills. 

3 – Não monitorar todos os resultados

É importante fazer o monitoramento de métricas, como controle de rodagem, controle de gasto de combustível, desgaste de pneus, multas recorrentes etc. 

Sem esse tipo de monitoramento, os esforços em automatizar processos terão sido em vão. Não adianta somente criar diretrizes para controles se os mesmos não são verificados.  

4 – Não ter uma política de frotas

A política de frotas é o principal documento de uma gestão eficiente. Nela estarão os procedimentos para cada atividade, cada processo e cada função, por exemplo. 

A verificação do caminhão antes de sair para viagem: quem faz, quando deve ser feito e o que deve ser feito — tudo estará especificado na política de frotas. 

Dessa forma, se sua empresa ainda não tem uma, providencie. Além disso, é preciso distribuir entre a equipe, não adianta ter o documento e esse não ser do conhecimento dos principais envolvidos. 

5 – Não monitorar as equipes

Outro grande erro é não acompanhar o desenvolvimento do trabalho dos colaboradores. Não se trata de ficar em cima, cobrando, mas sim de checar se eles seguem as orientações da política de frotas e se estão desempenhando suas funções como devem. 

Então, o que achou das dicas de hoje? Tem alguma a acrescentar? Diga nos comentários!

E lembre-se: temos o software mais completo para gestão de frotas e pagamentos: o Rede Frota. Ele engloba várias soluções que facilitam o trabalho do gestor de frotas e o ajuda a trazer mais resultado para a empresa. Clique aqui para conhecer!

Nos vemos no próximo post!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão destacados com *

Olá!