Sabe por que o gerenciamento de pneus em frota de caminhões de carga é tão importante?

Porque o controle de pneus, junto à gestão do combustível, é um dos fatores que mais pesa quando se calcula o valor que um veículo gastou ou gasta para seguir determinada rota.

Além do alto custo, os pneus também são responsáveis pela segurança do veículo, do motorista e de todos os outros carros que trafegam nas rodovias.

Afinal, um pneu descalibrado ou ainda careca é um dos grandes vilões contra o bolso, a segurança e também o meio ambiente.

Quer saber mais sobre o gerenciamento de pneus em frota de caminhões de carga? Continue a leitura!

Gerenciamento de pneus em frota de caminhões de carga: dicas essenciais

Primeiro, é preciso saber que pneus têm, em média, durabilidade de cinco anos. Como qualquer outro produto, eles têm prazo de validade e é preciso estar atento a isso.

O controle desse item, quando bem realizado, pode aumentar em até 25% sua vida útil, proporcionando mais eficiência e economia nas operações.

Por que o gerenciamento de pneus é importante

São vários os motivos que tornam importante a gestão de pneus, dentre eles:

  • o veículo não andar com pneus descalibrados: quando isso acontece, o veículo gasta mais combustível, deixando o volante mais pesado e aumentando o nível de poluição. Além disso, a situação exige que o motorista se esforce mais para dirigir.
  • o veículo não estar alinhado: isso também causa desgaste, além de falta de segurança ao motorista. Por isso é importante que seja feita a manutenção preventiva, a fim de fazer uma revisão completa no veículo, incluindo alinhamento e balanceamento.
  • falta de rodízio: um pneu careca pode oferecer incontáveis riscos, como a redução da capacidade de freagem e a aumento da aquaplanagem em dias chuvosos, aumentando o risco de acidentes.

10 dicas para um controle e gestão eficiente de pneus

As seguintes atividades são fundamentais para o gerenciamento de pneus em frota de caminhões de carga:

  1. Identificar todos os pneus da empresa, com marcação a laser, a fogo ou com etiquetas vulcanizadas;
  2. Manter um cadastro individual de pneus, com suas características e demais informações que permita acompanhar seu ciclo de vida útil;
  3. Fazer registro de colocações e retiradas de pneus, com a data e quilometragem no momento da movimentação;
  4. Sempre que os pneus foram encaminhados para conserto ou recapagem, registrar data de envio, previsão de entrega, fornecedor e serviço que será feito;
  5. Registrar a devolução dos pneus pelo fornecedor do serviço, com os valores gastos. Caso o pneu volte sem reforma por causa de suas condições, fazer também essa anotação;
  6. Fazer revisões periódicas para acompanhamento da instalação dos pneus e verificação de discrepâncias (sempre registrando tudo);
  7. Verificar periodicamente a calibragem e deixá-los sempre com a pressão recomendada pelo fabricante; verificar também a profundidade dos sulcos;
  8. Registrar qualquer problema encontrado durante as revisões, como cortes, desgaste irregular e outros problemas;
  9. Caso o pneu seja perdido, solicitar um laudo técnico do fabricante ou de outro especialista;
  10. Providenciar o descarte correto do produto, seguindo a legislação vigente.

Tem alguma outra dica que ajude na gestão de pneus de frotas? Comente!

Nos vemos no próximo post!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão destacados com *

Olá!