Mostrar a situação dos caminhoneiros durante a pandemia do coronavírus

Se há uma classe trabalhadora que está, assim como os profissionais de saúde, enfrentando de peito aberto o COVID-19, ou Coronavírus, é a dos caminhoneiros. 

Responsáveis pela parte da cadeia de suprimentos que faz o escoamento da produção, os profissionais da estrada não podem seguir as orientações governamentais e ficar em casa. 

Por causa disso, têm enfrentado outros desafios, além dos inerentes à profissão. Entre esses desafios estão a exposição ao vírus, que pode estar em qualquer lugar. 

Coronavírus prejudica trabalho de caminhoneiros

Outras dificuldades que têm sido enfrentadas são a falta de apoio ao longo das viagens, como borracharias e locais de alimentação fechados e a falta de máscaras e álcool gel. 

No entanto, em reunião com embarcadores na última sexta-feira, dia 27 de março, o Ministério da Infraestrutura firmou parceria com empresas privadas para que estabeleçam protocolos mínimos de higienização para locais frequentados por caminhoneiros, assim como as facilidades para sua rotina de trabalho. 

Entre as resoluções estão a de as empresas fornecerem máscaras, álcool gel e kits de alimentação. Além disso, o ministério abriu um diálogo com os estabelecimentos que ficam às margens das rodovias, para prestarem o apoio que os caminhoneiros precisam e para que eles consigam programar suas viagens com tranquilidade.

Lei do descanso de caminhoneiros pode mudar por causa do Coronavírus

Na última semana de março, o Ministério da Infraestrutura suspendeu a pesagem nas rodovias federais como forma de evitar o contágio pelo COVID-19 entre os caminhoneiros.

Além disso, o ministério ficou de estudar outras medidas, entre elas, a flexibilização da lei do descanso.

Com a alteração na rotina de grande parte do país por causa da quarentena e isolamento social, preocupa o aumento pela demanda em suprimentos e a possibilidade de falta de abastecimento.

Flexibilizar a lei é uma forma de garantir o atendimento dessa demanda, além da entrega de suprimentos e equipamentos médicos, inclusive, os relacionados ao diagnóstico, exames e tratamento contra o novo coronavírus. 

Nos casos de entregas de equipamentos de saúde e suprimentos, os  profissionais poderão trabalhar direto, sem paradas, desde que após as entregas descansem por, pelo menos, dez horas. 

Além disso, fique atento aos sintomas e saiba como se prevenir contra o COVID-19. Veja o infográfico abaixo, que também direciona a sites oficiais de informações:

Mostrar sintomas e prevenção contra o coronavírus

Além de tudo isso, sabe o que mais ajuda nessas horas? Ter uma segurança financeira, como um  cartão de crédito para abastecimento e que pode tirar qualquer caminhoneiro do sufoco nas estradas.

É isso que a Rede Frota faz por você! Seja caminhoneiro ou transportadora, temos a opção certa para você.

E você, como está passando por esse período? Deixe seu comentário!

Nos vemos no próximo post!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão destacados com *

Olá!